20/01/2008

Um novo grupo de amigos

Não sei bem o que pensar da nova Lei do Tabaco. Por um lado, concordo, claro, com o princípio de que, quem não fuma, não tem obrigação de ingerir o fumo que há nos recintos públicos. Por outro, farto-me de rir com a incoerência da lei, com a forma como ela está mal estruturada, com as confusões que levanta nos vários estabelecimentos e com a forma como alguns tentam "contorná-la".

Mas, mais importante do que isso, o que mais me preocupa nesta nova lei é que, provavelmente, vou ter que arranjar um grupo de amigos novo. Eu explico: dantes, quando entrava num bar, 60 por cento das pessoas fumava e enchia o ambiente de fumo, mas havia 40 por cento de pessoas que não contribuiam para essa poluição ambiental e a coisa ficava controlada. Agora, pelo contrário, os meus amigos fumadores insistem em ir para locais onde se pode fumar. Ora, nestes locais há agora uma concentração de 90 por cento de fumadores mais 10 por cento de amigos não fumadores que são arrastados para lá.

Na prática, pelo que tenho experimentado, a lei do tabaco só tem feito com que eu, que não fumo, engula mais fumo do que dantes. A não ser que arranje um novo grupo de amigos, todos não fumadores, não sei como vou conseguir chegar aos 40 sem um cancro nos pulmões... por isso, não se admirem se, brevemente, abrir candidaturas para novos amigos. Com currículos e tudo, claro, porque ser não fumador não será nunca o único requisito.

4 comentários:

Homem do Leme disse...

Posso candidatar-me? Também não fumo!

kiduchinha disse...

Bem... vou mandar-te o meu CV tb ;) porque além de não fumar, tenho óptimas qualidades!! :) boa semana beijocas

Margarida disse...

Julgo que importa saber, também se CV deve ter ou nao...fotografia!:P

Physis disse...

Tb n sei que pensar desta lei, acho-a tipicamente "portuguesa". Não fumo, mas drogo-me em livros e trabalho. o que é pior?lol